O Consórcio de Resíduos CREA em Villena recebe a comitiva ​​de São Tomé e Cabo Verde

A  planta de resíduos do Consorcio Crea, ao sul de Valência, foi outra das visitas com destaque nas sessões de formação da delegação de São Tomé e Príncipe e Cabo Verde. O presidente do Consórcio Crea, Fulgencio José Cerdán Barceló, deu as boas-vindas e fez uma visita guiada pela planta e os diferentes sistemas de tratamento, no âmbito das boas práticas e experiências que podem ser replicadas em São Tomé, entidade beneficiária do projeto REHDES. A visita à estação de tratamento mecânico-biológico inclui a área de compostagem de resíduos orgânicos urbanos para recolha seletiva e suas futuras aplicações, bem como a gestão de resíduos derivados.

 

Entre as experiências visitadas em Villena, está o aterro sanitário a céu aberto (em fase final de impermeabilização). O gerente do CREA, Óscar Giménez, explicou o funcionamento dos diferentes sistemas, bem como um ecoparque móvel, semelhante ao que visitaram em l’Alcúdia. Também foram apresentadas as ilhas de compostagem da comunidade na cidade de Petrer. A explicação de seu funcionamento foi dada pela presidente da Câmara local, Irene Navarro Díaz.

De seguida, a delegação deslocou-se ao Castillo de la Atalaya e ao teatro Chapí, onde conheceram diversos aspetos relacionados com a gestão cultural e a valorização do património.

 

O Consórcio CREA é uma entidade pública responsável pelo tratamento, valorização e eliminação dos resíduos gerados nos 14 municípios da região, com mais de 185 mil habitantes, e gere cerca de 65 mil toneladas por ano.

Skip to content