Formação de Agentes de Mudança para atividades relacionadas com a participação cidadã.

O projeto REHDES irá participar na formação e capacitação de diferentes Agentes de Mudança, que ficarão encarregados de transmitir as opiniões e inquietações da população em relação à gestão de resíduos, além de promover a participação cidadã de grupos sub-representados e parcialmente excluídos, para que a sua voz seja ouvida nos fóruns participativos que terão início no início de Novembro em São Tomé.

 

A apresentação desta atividade foi feita pelo presidente do CDAG, José María Fonseca, que se dirigiu aos membros selecionados entre os grupos de bairro designados Agentes de Mudança do Projeto REHDES.

Ao mesmo tempo foi efetuada uma reunião dinâmica aberta e participativa sobre a gestão do lixo e resíduos e a problemática dos bairros pelo técnico Víctor Rey.

Vários debates foram realizados com turnos abertos de participação, dinâmicas de grupo, dinâmicas de papéis, exposição de pontos de vista e contribuições dos participantes sobre a realidade dos resíduos, possibilidades de gestão e consequências de uma melhor recolha e tratamento, com participação ativa da população.

Após esse encontro, os agentes foram convocados para uma formação posterior e incentivados a recolherem as contribuições da população e suas possíveis sugestões. As propostas de ação serão repassadas aos fóruns de cidadania que serão realizados a partir de Novembro. Os Agentes de Mudança serão atores chave de propagação das preocupações de sua comunidade. As conclusões dos fóruns serão refletidas no futuro documento estratégico “Acordo Territorial para o Desenvolvimento Sustentável”.

Assim, os anseios da população dos bairros da capital serão ouvidos no desenvolvimento dos objetivos do projeto REHDES através de diferentes ferramentas de participação.

Este trabalho foi iniciado no dia 24 de Setembro com uma ação de formação dos Agentes de Mudança feita pelo técnico de comunicação do projeto REHDES em São Tomé, Abel Veiga.

 

Assim, REHDES contribui para aumentar as capacidades de comunicação e diálogo dos Agentes de Mudança, que serão as correias de transmissão das suas comunidades para o fórum participativo, onde suas propostas serão ouvidos por os participantes. Os Agentes transmitirão à população dos seus bairros os recursos e a estrutura do projeto, e irão agregar a visão sobre a gestão de resíduos e possíveis ações, como propostas de melhoria na gestão dos serviços públicos, para que chegue e seja refletida nos fóruns de cidadania.

Skip to content