REUNIÃO DOS PRESIDENTES DE CDAG, CMM E CRIB

De esquerda para a direita, Txema Pelàez, representante do Consorci de la Ribera, José María Fonseca, presidente da Câmara Distrital de Água Grande, e Fábio Vieira, presidente da Câmara Municipal dos Mosteiros.

Por ocasião da visita institucional dos representantes das 3 Câmaras – parceiras do projeto REHDES, a Câmara anfitriã de Água Grande reuniu os presidentes para uma reunião formal de apresentação por ocasião do início do projeto REHDES. José María Fonseca, presidente da Câmara Distrital de Água Grande, Txema Pelàez, presidente do Consorcio de la Ribera e Fábio Vieira, presidente da Câmara Municipal de Mosteiros, falaram sobre as primeiras impressões e o início do projeto REHDES, por ocasião da viagem para a conferência inaugural do projeto em 28 de abril.


APRESENTAÇÃO DO PROJETO REHDES EM MOSTEIROS (CABO VERDE)

O projeto REHDES é apresentado às entidades Mosteiros na sede da Câmara Municipal.

Delegado da UE em STP, A. Losseau (direita) com o presidente da CDAG e Gerente do CRib.

O primeiro dos encontros presenciais entre os parceiros do projeto REHDES teve lugar em Mosteiros no dia 26 de março, com uma conferência de apresentação do projeto à Câmara Municipal de Mosteiros e representantes da Sociedade Civil da Ilha do Fogo, em Cabo Verde. O presidente da Câmara dos Mosteiros, Fábio Vieira, em conjunto com o gerente do Consorci Sergi Machí e o diretor local do projeto em São Tomé, Helder Moreira, destacaram a importância da Câmara dos Mosteiros neste projeto triangular, a REHDES financiado pela União Europeia. A gestão de resíduos, a co-governação e a participação são os eixos fundamentais do projecto, cabendo aos Mosteiros um papel protagonista na transferência de conhecimentose experiências locais. Todos os parceiros destacaram a vontade de cooperar e agradeceram a vontade de fazer parte do projeto REHDES.

O início do projeto REHDES, o âmbito de ação e as primeiras ações agendadas foram o conteúdo da reunião dos responsáveis do projeto REHDES com o delegado da UE em São Tomé, Albert Losseau. Entre os assuntos debatidos, estão a agenda para o início do projeto e a conferência inaugural, no dia 28 de abril, com as autoridades representativas da União Europeia na África Central.


CONFERÊNCIA INAUGURAL PROJECTO REHDES

“REHDES” uniu Água Grande, Mosteiros de Cabo Verde e Valência de Espanha.

De esquerda para a direita, Fábio Vieira, presidente CMM, Txema Pelàez, representante CRib, Rosário Bento Pais, embaixadora da UE para STP y José Maria Fonseca, pres. CDAG.

A conferência inaugural do projeto REHDES teve lugar no dia 28 de abril, em São Tomé, com a presença do embaixador da UE para Sao Tome e Principe, Rosário Bento Pais, e los presidentes de la Câmara Distrital de Água Grande, que administra a cidade de São Tomé, a Câmara Municipal dos Mosteiros de Cabo Verde, e o consórcio da Ribera de Valência Espanha.

Até agosto do ano 2023, a União Europeia vai investir 2,2 milhões de euros no projecto que vai promover a gestão dos resíduos urbanos, e o lançamento pela primeira vez da economia circular no distrito  que alberga quase a metade da população de São Tomé e Príncipe, Água Grande. O projecto para a cidade de São Tomé, é executado pelo Consórcio da Ribeira de Espanha.

Para transformar o lixo que actualmente ameaça a saúde pública na cidade de São Tomé, em fonte de rendimento, de combate ao desemprego e a pobreza, o projecto REHDES, vai desenvolver um vasto programa de formação e troca de experiência entre  « entre os parceiros do projeto, que decorrerá tanto em São Tomé como em Espanha (Valência) e em Cabo Verde (Mosteiros, na ilha do Fogo)», precisou Txema Peláez Palazón.

Parceira no projecto, a Câmara Municipal dos Mosteiros de Cabo Verde, através do seu Presidente Fábio Vieira, manifestou vontade de partilhar experiências com a autarquia santomense de Água Grande. «manifestar a nossa exultação em fazer parte deste projecto e poder partilhar as nossas modestas experiências e boas práticas em matéria de gestão de resíduos sólidos.

José Maria Fonseca, presidente da Câmara Distrital de Água Grande acredita que pela primeira vez, a cidade de São Tomé, vai dar valor ao lixo. «O lixo que hoje é queimado a céu aberto e nos incomoda a todos, passará a ser uma matéria-prima de alto valor para outros fins», precisou José Maria Fonseca.

A embaixadora da União Europeia, destacou a promoção da economia circular. «A gestão dos resíduos urbanos, permitirá mitigar a degradação ambiental através do uso eficiente dos recursos naturais e da promoção da recolha selectiva dos resíduos, reduzir os níveis da pobreza através da promoção da economia circular e apoiar o combate a insalubridade e as doenças a associadas», referiu a diplomata da União Europeia.

O projecto REHDES é financiado pela União Europeia, em mais de 2 milhões de euros, e que envolve dois países de língua portuguesa. São Tomé e Príncipe e Cabo Verde. A União Europeia prevê um grande impacto do REHDES, na melhora da qualidade de vida dos habitantes do distrito de Água Grande. «A expansão dos serviços de recolha do lixo, que até a data só atingiu 38% da população do distrito de Água Grande, vai contribuir para a redução de lixeiras informais, mitigando os efeitos ambientais da expansão urbana acelerada que caracteriza o distrito, e agrupa 14 localidades incluindo a capital», Centro cultural português em São Tomé, recebeu o corpo diplomático dos países membros da União Europeia, e do governo santomense representado pelo ministro da presidência Wando Castro, a sociedade civil de Água Grande, e demais convidados internacionais, para lançar o projecto REHDES. Segundo Rosário bento Pais, o projecto REHDES ao fomentar a economia circular em Água Grande, vai gerar novas microempresas e empregos estáveis relacionados com a recolha selectiva e o tratamento dos resíduos sólidos. A representante da União Europeia, garantiu aos presentes na cerimónia de lançamento do projecto, que o REHDES «está alinhado com os objectivos de desenvolvimento sustentado da agenda 20/30, que é de criar cidades e comunidades sustentáveis».

A par da formação dos quadros do poder local de Água Grande, o projecto da União Europeia pretende sensibilizar e formar populações de Água Grande e os seus líderes comunitários, sobre a gestão dos resíduos sólidos e a sua reutilização para fins económicos e sociais.


Skip to content